segunda-feira, 16 de fevereiro de 2009

sobre peões e automóveis 2

A partir do próximo mês de Julho a circulação de veículos privados no troço entre o Cais do Sodré e o Terreiro do Paço, bem como em todo o Terreiro do Paço (Lisboa) passará a ser proibida.
A razão porque coloco aqui esta informação deve-se ao facto de este troço ser uma das principais vias de ligação entre a zona ocidental a zona oriental da cidade, a qual é atravessada por milhares de veículos privados diariamente.
Ora, se num troço tão movimentado como este é possível cortar o trânsito automóvel, excepto a transportes públicos, encontrando-se alternativas de circulação para automóveis privados, muito mais facilmente se consegue cortar o trânsito em ruas de sentido único na Horta,como é o caso das ruas referidas no post anterior.
O que é necessário para tal passo é somente vontade política.
Fica aqui um bom exemplo de devolução de um belo espaço de cidade aos peões e aos cidadãos, em detrimento dos utilizadores automobilizados.

2 comentários:

geocrusoe disse...

Pois seria verdade, mas nem o plano de circulação rodoviária na Horta, mesmo sem ruas fechadas ao trânsido, é fluido e enferma de graves deficiência na sua estrutura. a situação só não é pior porque a cidade nem chega a uma dezena de milhares de habitantes e a ilha a dezena e meio. se fosse uma cidade maior ou recebessemos de passagem veículos de outras terras, como acontece em muitas pequenas cidades e vilas do continente, então as imperfeições tornar-se-iam bem mais gravosas... mas gostava de ver algumas ruas da baixa da horta totalmente viradas ao peão.

tomas disse...

melhorar a cidade sem gastar um tostão
...ou quase
porque um sinal de trânsito proibido não é assim tão caro