domingo, 14 de junho de 2009

novo quiosque largo infante (+-)

Quem passa pelo Largo do Infante depara-se com um novo equipamento cujo fim creio que será para divulgação de informação turística dos Açores.
Sendo defensor da implantação de pequenos equipamentos em espaços públicos, de forma a aumentar as valências dos mesmos, acho que este novo quiosque faz bastante sentido, uma vez que este espaço é perfeito para divulgação turística, devido à sua qualidade e vista para a marina e a ilha do Pico.
Quanto à linguagem arquitectónica do referido quiosque, apesar de achar que deveria haver uma aposta em equipamentos de linguagem arte nova, pelas razões apresentadas num post anterior, creio que este equipamento está em consonância com o mobilário adoptado pela autarquia para os espaços públicos e é francamente bem melhor do que as típicas soluções que têm sido adoptadas para equipamentos móveis, como é o caso das roulotes ou barraquinhas de madeira.
Como ponto negativo apontava a sua implantação, uma vez que, no local onde está actualmente, não só invalida uma utilização mais lúdica daquela calçada (onde se podia jogar à bola, etc), como está demasiado exposta ao sol e fica algo desenquadrado.
Assim, a fim de melhorar a sua integração, propunha que o referido equipamento fosse deslocado para o local indicado na foto, entre dois metrosíderos e duas palmeiras. Com esta pequena alteração de implantação considero que resolve a totalidade dos problemas da actual implantação, uma vez que torna o referido quiosque num elemento integrado na paisagem, resolvendo, igualmente, os problemas de sobreaquecimento, graças à sombra dos metrosíderos e reduzindo os consumos energéticos com arrefecimento. Naturalmente que terá de ser executado um percurso acessível a pessoas com mobilidade reduzida, o qual poderá ser feito em materiais naturais permeáveis tais como madeira.

3 comentários:

santosmadruga disse...

Tem toda a razão.
Mas, a nova empresa camarária, adormecida, acordou e, para recuperar o tempo,resolveu ir fazendo "coisas", como as que irão nascer na Avenida para justificar trabalho feito.
Sabe, se aquele espaço fosse ocupado, onde iria ser colocada o "palanque" para as Filarmonicas e grupos focloricos?
Cá por mim perferia vê-lo onde está
o tal quiosque. Não acha?

miguel valente disse...

Ao santosmadruga,
Ontem passei pelo Largo do Infante para visitar a tenda da Helpo. O palco já estava montado e fica entre dois troços arborizados, sobre uma zona de calçada, ou seja, ao lado do local que sugiro para a implantação deste quiosque. O mais extraordinário é que só ontem, Sábado, é que foram efectuadas as passagens das tubagens para electricidade e telefones tendo sido aberta uma vala desde a caixa existente, que fica a apenas dois metros do local proposto, até ao quiosque. Se tivessem aproveitado a sugestão de mudança de localização não teria sido necessário abrir uma vala com esta dimensão.

santosmadruga disse...

Uma "cabeça pensante" se iluminou, e agiu a seu belo prazer.
É o que nos faz pensar, esta forma de proceder.
Já estou cansado de muito "dizer" e de ser mal amado.
(Agora vejo que até rimou).
Bom fim de semana, porque não vale a pena chorar no molhado.