terça-feira, 5 de maio de 2009

Pedimos o alargamento dos passeios

Venho por este meio pedir o alargamento dos passeios da cidade da Horta (não de um ou dois mas de todos).
Por ser impossível de caminhar lado a lado mantendo uma conversa com alguém que acabámos de encontrar
Por ser impossível conduzir um carrinho de bébé para o centro da cidade sem arriscar a vida do conduzido
Por ser impossível a alguém de cadeira de rodas ir a uma loja, ou a uma farmácia, ou onde quer que seja



Não sei se é com um abaixo assinado que vamos lá... talvez
Não sei se é com alguns cortes de trânsito ao fim de semana... talvez
Não sei para quando... por mim era já Amanhã

6 comentários:

Diogo Duarte disse...

Não poderia estar mais de acordo. E não é nada que não seja possível.
Acabar com os estacionamentos nas ruas do centro da cidade com mais comércio de forma a facilitar melhor a circulação dos pedestres nas mesmas.
E vamos pedir também para a acabar com o estacionamento nos antigos jardins da nossa marginal. Além de ser uma marginal pouco virada para o mar, aquela situação, ainda ajuda menos.

geocrusoe disse...

boa... se for preciso abaixo-assinado afirmo desde já que subscrevo algo no género para toda a zona comercial e lúdica da cidade.

A ilha dentro de mim disse...

Embora não sendo residente, também assinaria por baixo. Não tenho dúvidas que traria muito mais vida às ruas da cidade, que há muito perdeu o riso das suas crianças...

LPires disse...

Um bom investimento para o bem estar fisico e mental da população seria tambem construir uma cilóvia.
Cilóvia = - poluição + saude para todos nós.

M.D. disse...

Também estou de acordo, mas gostava só de acrescentar que nesse plano não poderá faltar a bela da calçada portuguesa com os motivos tão característicos da nossa cidade.

Auadroy disse...

O problema é geral a este tipo de malha urbana tipicamente medieval que nunca foi pensado para um futuro com carros. O Marqês de Pombal ao que parece já era mais visionário e quando promoveu a reconstrução da baixa delineou ruas e passeios largos pois terá dito que no futuro tal seria preciso.
O caso mais grave é a Rua Conselheiro Medeiros que é a principal artéria, cujos passeios praticamente não existem. A meu ver a única solução nesse caso seria proibir o estacionamento e então sim ganhar-se-ia espaço para alargar os passeios